Rick Hoos tem mais de 35 anos de experiência profissional em gestão ambiental, socioeconômica e de grandes projetos para os setores de mineração, petróleo e gás e distribuição e com o governo do Canadá.

Ele gerenciou ou participou de equipes multidisciplinares, atuando em grandes projetos no Canadá, Estados Unidos e América Latina. Ele conhece bem os requisitos normativos e expectativas de muitos países e também a comunidade financeira internacional. Rick adquiriu experiência em licenciamento ambiental em projetos nas regiões do ártico e círculo polar.

Rick obteve seu grau de bacharel em biologia e geografia na Universidade de Calgary e seu mestrado em oceanografia e biologia marinha na Universidade de Victoria. Ele estava entre os primeiros funcionários contratados para trabalhar com normas federais sobre efluentes para a Environment Canada, quando este departamento foi formado em 1970. Além da sua experiência na indústria, Rick atuou como professor adjunto de gestão de recursos naturais na Universidade de Simon Fraser desde 1984. Rick entrou na Tetra Tech, no ano 2000.


Em que tipos de projetos de desenvolvimento ao norte você atua?

Trabalhei em diversos projetos de mineração nos territórios ao norte, incluindo todas as três minas de diamantes ali existentes, e atualmente presto serviços de gestão ambiental para uma das mais antigas minas de tungstênio. Mais recentemente, nossa equipe acabou de concluir dois grandes Relatórios de Impacto Ambiental (RIMA) para a proposição de uma nova mina de ouro e um projeto separado de metais raros.

Além da mineração e do trabalho com metais, recentemente concluímos o RIMA para uma proposta de estrada no Ártico – a rodovia Inuvik-Tuktoyaktuk, na área do Delta do Mackenzie, nos territórios do noroeste. A conclusão desta rodovia por fim conectará o sul do Canadá ao Oceano Ártico em uma estrada sobre terra que funcionará o ano inteiro. Este projeto é realmente empolgante e gratificante, para mim pessoalmente, pois venho trabalhando com a comunidade de Tuk (Tuktoyaktuk) desde 1979. No passado, eu geralmente me apresentava às pessoas desta comunidade como representante da indústria de petróleo e gás, mas realmente sinto que um certo grau de confiança foi desenvolvido entre nós ao longo dos muitos anos que passamos juntos.

Quando eu me vi voltando para falar com eles sobre “a rodovia”, de que a comunidade realmente precisa, foi algo bastante confortante. Fiquei empolgado em passar tempo com a comunidade tentando encontrar maneiras de fazer este projeto acontecer. Tuk só é conectada ao resto do mundo por uma estrada que funciona apenas parte do ano. No verão eles não têm opções de transporte por terra, e o custo de vida lá é excepcionalmente alto, principalmente quando a comunidade é isolada do sul.

Qual a importância do projeto Rodovia Inuvik-Tuk?

Este projeto é importante para o governo do Canadá por muitas razões. Ele sustenta as ações voltadas à soberania no norte e forneceria acesso o ano inteiro à base da guarda costeira canadense no Oceano Ártico. Ele também é considerado uma estrada para recursos, pois seria útil para futura exploração de petróleo e gás, embora o Projeto Mackenzie Valley Gas, quando for por fim construído, terá um efeito ainda maior na área e no norte em geral.

Também é importante o fato de que a estrada melhorará bastante a qualidade de vida das pessoas de Tuk, assim como de Inuvik. Os habitantes destas duas comunidades realmente gostariam de ver a rodovia acontecer. Eles podem ver como isto pode beneficiar as famílias – reduzir o custo de vida, fornecer oportunidades de trabalho, permitir que as famílias viagem durante os eventos esportivos de seus filhos ou vão para o hospital de Inuvik. Hoje, no verão, eles têm que se deslocar de barco, o que não é prático, ou de avião, o que é caro. Quando a estrada estiver terminada, eles poderão fazer muito mais coisas que para nós são bem comuns.

Como o projeto Rodovia Inuvik-Tuk utilizará as capacidades da Tetra Tech?

A Tetra Tech, por meio de nosso parceiro em joint venture em Inuvialuit, a Kiggiak-EBA Consulting Ltd., vem fornecendo serviços de consultoria socioeconômica, engenharia e ambientais para a rodovia proposta, incluindo a preparação para o RIMA. Também estamos dando suporte ao processo de análise ambiental contínua, que levará à aprovação geral do Projeto. Nossos engenheiros de transporte estão liderando o projeto de engenharia da rodovia. Quando o projeto passar para a fase de construção, esperamos que os engenheiros da Tetra Tech e nossa equipe ambiental estejam envolvidos na fase de monitoramento de construção do projeto também. A Tetra Tech está desempenhando uma função similar em diversos outros projetos de infraestrutura ao norte, incluindo várias seções a rodovia do Vale do Mackenzie. Temos a habilidade e a capacidade de ver o projeto como um todo.

Que desafios são encontrados em projetos de transporte no Ártico?

Em ambientes de solo permafrost como aqueles encontrados nas áreas do Delta do Mackenzie e na Península de Tuktoyaktuk, geralmente não é uma boa ideia mexer com a superfície, escavando-a.  Então quando uma estrada proposta alcança uma colina, ela tem que passar por cima ou ao redor.  No caso da Rodovia Inuvik-Tuk, a estrada será construída sobre a superfície congelada da tundra durante os meses de inverno.  Inicialmente a superfície da tundra congelada estará livre de neve. Subsequentemente, uma manta geotêxtil será colocada na superfície da área afetada, e o material de enchimento será colocado no final e nivelado para formar a base da estrada. Este processo será repetido por toda a extensão da rodovia proposta.  De fato, a rodovia consistirá em uma berma com 1,5 m a 2 m de altura, que se estenderá por cerca de 140 km.

Entretanto, no caso da proposição desta nova rodovia, um dos maiores desafios não é a construção ou a operação da rodovia em si, mas fornecer novo acesso à população a uma área que tem estado a maior parte do tempo inacessível, principalmente durante os meses sem neve. A preocupação é que, com uma nova estrada, as pessoas tenham mais oportunidade de aproveitar os recursos naturais da área. Acreditamos que o comportamento da população tenha que ser gerenciado por meio de estratégias específicas. O grupo proponente, com a ajuda da Tetra Tech, identificou maneiras para que as agências de gestão de recursos naturais, os Comitês de Caçadores locais e outras partes interessadas estejam envolvidas para trabalhar juntas, educar a população e minimizar os possíveis efeitos negativos sobre os recursos pesqueiros e naturais da área. O Relatório de Impacto Ambiental também identificará medidas e estratégias de mitigação que a construtora da rodovia terá que implementar para proteger o ambiental natural da área.

Falamos sobre desafios, e o que você mais gosta no seu trabalho?

Eu adoro o tipo de trabalho que eu continuo envolvido e o fato de que a Tetra Tech me permitiu a liberdade de buscar projetos bastante interessantes e desafiadores. Eu também aprecio a oportunidade de orientar as pessoas brilhantes, jovens, capacitadas e cheias de entusiasmo, que um dia assumirão as responsabilidades de pessoas como eu!  Tudo isto é bastante empolgante para mim, assim como foi a transição para a Tetra Tech, o que tem sido uma experiência positiva e maravilhosa.