John Butler possui mais de 40 anos de experiência em gestão de recursos hídricos e naturais. Ele é consultor técnico sênior no departamento de desenvolvimento internacional da Tetra Tech, com foco em abastecimento de água, saneamento básico e melhorias de infraestrutura hídrica na África.

John iniciou sua carreira na U.S. Environmental Protection Agency (EPA – Agência de Proteção Ambiental dos EUA) e no Department of Energy (DoE – Departamento de Energia). Ele passou a atuar em desenvolvimento internacional para aprender sobre os problemas das pessoas que vivem na miséria em todo o mundo e disse que ainda aprende algo novo todos os dias. Ele trabalhou em mais de 30 países, incluindo nove países na África. Atualmente John trabalha em um projeto da U.S. Agency for International Development (USAID – Agência Americana para o Desenvolvimento Internacional) que promove a apoia soluções sustentáveis para os problemas mais críticos de água e saneamento básico na África, em que mais de 35.000 pessoas ganharam acesso a serviços hídricos novos ou melhorados.

John obteve seu grau de bacharel em Física pela Universidade do Missouri e Mestre em Economia na Universidade George Washington.


Quais são os desafios de implementar fontes de abastecimento de água seguras e sustentáveis na África?

Os desafios são desencorajadores – infraestrutura deficiente, miséria e falta de acesso à informação sobre a importância da água limpa e higiene são apenas alguns dos problemas que as pessoas enfrentam todos os dias. Em muitas partes da África Subsaariana, as pessoas passam horas por dia coletando água para suas famílias em fontes longe de suas casas. E este fardo é carregado principalmente pelas mulheres.

Estes problemas têm dimensões no âmbito da infraestrutura e institucionais. Sabemos claramente que a infraestrutura hídrica e a obtenção de financiamento para atender às enormes necessidades de capital são os maiores desafios. O Banco Mundial estima que são necessários de $9 a $30 milhões por ano em investimentos para abastecimento de água em países em desenvolvimento.

SUWASA Staff assisting Nakuru resident

Mas normalmente os maiores obstáculos para a criação de sistemas seguros de abastecimento de água potável são institucionais – a capacidade das companhias de águas operarem o abastecimento de maneira eficaz e mantê-lo sustentável no futuro. Eu venho focando em implementar uma governança sólida, políticas, instituições e procedimentos operacionais e de gestão eficientes. Em inúmeros casos os sistemas hídricos foram instalados considerando muito pouco as capacidades locais de manter os sistemas. A contratação e treinamento adequado de pessoal, sistemas de gestão financeira eficazes e políticas sólidas que equilibram o envolvimento dos setores público e privado são tão essenciais para a sustentabilidade em serviços de abastecimento de água como a construção de novas infraestruturas.

Qual o projeto mais interessante em que você já trabalhou?

Há quase cinco anos eu tenho trabalhado em um projeto na África financiado pela USAID e implementado pela Tetra Tech, conhecido como SUWASA (acrônimo para Abastecimento Sustentável de Água e Saneamento Básico no inglês). Nossa prioridade número um é fornecer acesso a água limpa e saneamento básico para aqueles que mais precisam e manter o funcionamento em longo prazo.

Todo projeto leva em consideração o futuro – estamos desenvolvendo e implementando soluções de abastecimento de água que sejam sustentáveis para o futuro, usando tecnologias e estratégias práticas e inovadoras. A Tetra Tech está agora trabalhando em nove países da África Subsaariana, implementando 17 projetos de reforma do programa SUWASA. Cada projeto traz uma gama única de oportunidades e desafios para melhoria dos serviços – desde auxiliar companhias de águas e instituições financeiras comerciais do Quênia a financiar melhorias de infraestrutura a ajudar secretarias do governo e companhias de águas da Nigéria a melhorar as políticas do setor de recursos hídricos e as operações das companhias a se expandirem e melhorar o acesso e a qualidade dos serviços.

Você pode citar alguns exemplos de soluções inovadoras que a Tetra Tech usou para fornecer água potável com segurança na África?

Enumerators interview household members

Em muitos projetos do SUWASA, eu tive contato com especialistas de toda a Tetra Tech para identificar as abordagens técnicas mais inovadoras. Por exemplo, ajudamos o governo de Moçambique a identificar lacunas no serviço de águas na capital Maputo, que estavam sendo executados por centenas de pequenos operadores privados que vendiam água de poços não regulamentados. A Tetra Tech planejou e conduziu um levantamento usando nossa inovadora ferramenta eletrônica de Observação, Preparação de Relatórios e Acompanhamento de Projetos (ePORT). A equipe local realizou o levantamento em iPads. Através o ePORT elaboramos mapas de acessíveis pela internet que foram fundamentais para criar uma estratégia participativa para expandir serviços de abastecimento seguro de água em toda a cidade. Este projeto venceu o prêmio inovação em tecnologia da Tetra Tech em 2013.

Em Nakuru, no Quênia, as famílias das comunidades mais pobres passavam horas por dia enchendo baldes de água de fornecedores que normalmente cobravam valores excessivos. Para remediar este problema, o SUWASA instalou hidrômetros pré-pagos. Agora os membros da comunidade inserem um pen drive em um medidor público para obter um volume especificados de água limpa a um custo razoável. Esta tecnologia está funcionando tão bem que o governo queniano pensa em expandi-la para outras comunidades carentes no país.

Quais são os prospectos de melhoria real no abastecimento seguro e acessível de água nos países em desenvolvimento?

Embora mais de 700 milhões de pessoas não tenham acesso à água potável de qualidade, a Organização Mundial de Saúde relata que mais de duas bilhões de pessoas conquistaram o acesso desde 1990. A tendência está indo na direção certa.

Olhando para frente, vemos uma tremenda oportunidade de melhoria que não depende de grandes investimentos de capital. Uma das maiores oportunidades é reduzir custos aumentando a eficiência dos serviços. Normalmente as companhias de águas africanas perdem 35% a 50% de sua receita com água que é fornecida e não é paga devido a vazamentos do sistema ou sistemas de medição inadequados ou sistemas financeiros obsoletos. As ineficiências energéticas também afetam drasticamente os resultados financeiros, uma vez que a energia é tipicamente uma das maiores despesas operacionais. E a superação de ineficiências institucionais que resultam no inchaço de despesas trabalhistas traz uma grande oportunidade de melhoria.

Como a experiência da Tetra Tech em países desenvolvidos aplicável aos problemas enfrentados pelos países em desenvolvimento?

O suporte da Tetra Tech para fornecedores de serviços hídricos e órgãos do governo nos Estados Unidos e outros países contribui diretamente para este trabalho. Ao dar suporte para a autoridade reguladora de serviços hídricos de Zâmbia, aproveitamos os conhecimentos da Tetra Tech no desenvolvimento de estruturas de precificação para companhias de águas dos EUA que refletem os custos reais deste serviço e ao mesmo tempo no fornecimento de amplos incentivos para melhorar a eficiência. Nossa experiência no treinamento e consultoria de parcerias público-privadas é procurada por muitas empresas de serviços públicos africanas. E nosso experiência no projeto de sistemas SCADA na América do Norte é necessária em países como Zâmbia, Uganda e Quênia, que querem sistemas mais modernos.

Com esta ampla experiência e mais de 30 anos de experiência em resolver desafios de desenvolvimento nos locais mais pobres e difíceis de trabalhar do mundo, estamos bem posicionados para fornecer aos países em desenvolvimento abordagens sustentáveis para atender a suas necessidades de fontes de água limpas, acessíveis e confiáveis.